Alta Floresta (MT), 25 de setembro de 2017 - 04:20

Agronegócio

02/06/2015 08:21

Confinamento deve crescer em Mato Grosso

gado confinadoA inten??o de confinamento de bovinos, em Mato Grosso, deve aumentar 24%, de acordo com n?meros levantados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecu?ria (Imea) a pedido da Associa??o dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). Se confirmada a proje??o de termina??o no cocho, os pecuaristas do Estado devem confinar 789,66 mil cabe?as, frente as 636,66 mil animais do ano passado. A capacidade est?tica dos confinamentos tamb?m aumentou, alcan?ando o maior ?ndice dos ?ltimos seis anos com 895,53 mil cabe?as, acr?scimo de 6% em rela??o a capacidade de 2014, que foi de 846,43 mil animais. Al?m disso, essa eleva??o fez com que a capacidade est?tica ficasse pr?xima ? observada em 2013, a maior do per?odo (891,43 mil cabe?as), at? agora. Esse aumento da capacidade est?tica mostra que os confinadores est?o otimistas com a atividade, apesar da eleva??o dos custos. O gerente de projetos de projetos da Acrimat, F?bio da Silva, explica que embora os n?meros mostrem uma inten??o maior dos produtores em confinar, ? preciso fazer as contas para que n?o tenham preju?zos. ?O confinamento ainda ? uma ferramenta estrat?gia que precisa ser tratada com cautela e profissionalismo?. Conforme ele, ? importante que o produtor esteja sempre antenado ao mercado e constantemente melhorando sua forma de trabalhar, buscando novos recursos para aumentar o rendimento e rentabilidade da atividade. EXPANS?O - Regionalmente, o destaque fica por conta do m?dio-norte, onde o rebanho confinado deve aumentar mais de 80 mil cabe?as em 2015, representando quase 30% do total. A regi?o sudeste tamb?m deve aumentar seu rebanho confinado, representando o segundo maior volume do Estado, com uma fatia de 22,8% do total. Apesar da representatividade de apenas 6,9%, a regi?o norte foi a que mais cresceu em rela??o ao ano passado, passando de 34,8 mil para 54,3 mil cabe?as fechadas, um aumento de 55,9%. CUSTOS - De acordo com o Imea, ao mesmo tempo em que o pre?o da arroba do boi gordo aumentou 19,1% em um ano, o pre?o da reposi??o tamb?m aumentou e o percentual foi superior: 27,1% no mesmo per?odo, o que impulsionou o custo de produ??o. Este alto custo de produ??o, bem como o cen?rio macroecon?mico e pol?tico do Brasil, gera ainda muita desconfian?a por parte dos investidores. Dessa forma, segundo os c?lculos do Imea, considerando a compra da reposi??o, os custos aumentaram 28,8% e a representatividade da compra de animais no custo operacional efetivo subiu de 68% para 74,6%. J? o restante dos custos de produ??o se manteve praticamente est?vel, tendo reflexo m?nimo no custo da di?ria (desconsiderando a compra de animais), que aumentou apenas 2,6%, passando de R$ 5,45 para R$ 5,59/cabe?a/dia entre 2014 e 2015. O levantamento tamb?m mostra que, caso os pre?os futuros se mantenham nos patamares atuais, bem como os custos de produ??o, a lucratividade n?o deve alcan?ar R$ 80/cabe?a, ou seja, 2015 tende a ser um ano de altos pre?os, por?m, com margens justas, situa??o bem diferente de 2014. (Com assessoria)  

Aplicativo divulgacao

Rádio Progresso AM 640

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

comercial@radioprogresso640.com.br

jornalismo@radioprogresso640.com.br

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo