Agronegócio

Giro Rural 05/06/2018 08:10 R2

Produtores de ovos tentam retomada, depois da greve. Prejuízo grande, para criadores de gado leiteiro. Economia do agronegócio volta a crescer

Apesar de os caminhoneiros terem voltado a rodar, o impacto da greve na produção de ovos deve durar bastante. Além de os criadores de aves não terem conseguido escoar a mercadoria, eles também ficaram sem receber embalagens e ração. O Cepea apurou que houve grande perda de poedeiras. E alerta que os novos lotes podem demorar até 20 semanas para que comecem a botar ovos comerciais.

 

Outro setor bastante prejudicado e que tenta tocar a vida normalmente, agora, é a criação de gado leiteiro. A bebida é um tipo de mercadoria que estraga rápido, portanto qualquer problema no escoamento já representa um prejuízo grande. Dados da Organização das Cooperativas Brasileiras indicam que até 400 milhões de litros foram descartados. A maior parte em Minas, que responde por 30 por cento da produção nacional.

 

E o IBGE anunciou que o agronegócio brasileiro cresceu 1,4 por cento, nos três primeiros meses do ano, na comparação com os três últimos de 2017. E movimentou quase 94 bilhões de reais. A alta foi bem maior que a do PIB, no geral, que ficou em 0,4. Já na comparação com o começo do ano passado, houve queda, no setor agrícola, puxada por uma produção menor, por exemplo, de arroz, laranja e milho.


Aplicativo divulgacao
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo