Esportes

08/09/2018 08:27 Gazeta Esportiva

Com brilho de coadjuvantes, Brasil vence amistoso pós-Copa

Um amistoso nunca poderá ser comparado a um jogo de Copa do Mundo, mas a Seleção Brasileira começou a exorcizar o fracasso no Mundial da Rússia com uma vitória tranquila em cima dos Estados Unidos na noite dessa sexta-feira, por 2 a 0, em Nova Jersey.

Apesar de Tite ter começado o confronto no estádio MetLife com dez jogadores que estiverem com o grupo canarinho eliminado nas quartas de final da Copa pela Bélgica, aqueles que ainda procuram cravar seu lugar na Seleção foram os destaques do triunfo brasileiro.

Em um primeiro tempo morno, com muito toque de bola e pouca ação ofensiva, os pentacampeões souberam ser efetivos. Logo na primeira jogada mais incisiva, o Brasil abriu o placar.

Douglas Costa, reserva de Willian na Copa do Mundo, passou pela marcação com muita velocidade, pela ponta direita, e cruzou no pé de Roberto Firmino, outro que pressionou Gabriel Jesus durante todo o Mundial, mas acabou preterido da titularidade. Nessa sexta, o atacante do Liverpool voltou a mostrar seu faro de gol. Foi o oitavo de Firmino com a camisa verde e amarela.

Os comandados de Tite chegaram a deter 81% de posse de bola durante a disputa, e só viram os donos da casa crescerem após levarem o gol. Apesar de um susto ou outro, sempre por causa das jogadas aéreas, o Brasil em nenhum momento perdeu o controle do jogo.

E tudo ficou mais fácil depois que Fabinho, único titular de Tite contra os Estados Unidos que sequer figurou na convocação para ir à Rússia, resolveu apostar na jogada individual. Dentro da área, o lateral acabou derrubado por Trapp. Pênalti que Neymar, agora capitão fixo, não desperdiçou.

Na etapa final, a partida manteve o mesmo panorama, com muita troca de passes e o Brasil perigoso sempre que tentava uma jogada mais aguda. Douglas Costa, destaque do jogo, de novo conseguiu abrir o espaço na defesa norte-americana, mas dessa vez Neymar não pegou bem na bola e o zagueiro Miazga evitou o gol quase em cima da linha.

A partir dos 20 minutos, Tite começou a fazer seus experimentos. Primeiro, Willian e Arthur substituíram Douglas Costa e Fred. Pouco depois, Lucas Paquetá e Richarlison entraram nas vagas de Coutinho e Firmino. E, já mais perto do fim, Dedé e Everton foram a campo para as saídas de Thiago Silva e Neymar.

Apesar da gana dos mais jovens e principalmente daqueles que estavam recebendo a primeira oportunidade com a camisa da Seleção Brasileira, a equipe canarinho acabou sentindo a falta de entrosamento. Mesmo assim, em nenhum momento a vitória esteve ameaçada. Diante do apito final, os aplausos dos torcedores brasileiros, que comparecerem em bom número, serviram como ânimo para a retomada de um sonho, que novamente teve dado seu pontapé inicial nessa sexta.

A Seleção Brasileira agora viaja até Washington. Na terça-feira, às 21h30 (horário de Brasília), o time de Tite encara El Salvador, em um novo amistoso, esse sim, provavelmente com a participação dos novatos por mais tempo.


Aplicativo divulgacao
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo