Polícia

10/07/2017 09:04 Repórter MT

Registro de crimes nas escolas aumenta 64% em Mato Grosso

Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), revelam que a prática de crimes nas unidades de ensino de Mato Grosso teve aumento de 64% nas unidades de ensino de Mato Grosso. Nos seis primeiros meses de 2017, foram registrados 1,956 crimes nas escolas públicas e particulares.

No mesmo período do ano passado, foram registrados 1,192 crimes. De acordo com a Sesp, foram analisados dados de vítimas diversas, alunos, professores, funcionários, pais e outros.

Os principais crimes analisados foram: furto, ameaça, lesão corporal, injúria, difamação, vias de fato, dano, calúnia, desacato, roubo, constrangimento ilegal, uso ilícito de drogas, pertubação do trabalho ou sossego alheios, desobediência, tráfico de drogas, injúria mediante preconceito.

O maior aumento é quanto número de casos de furto, que passou de 460 no ano passado, para 703 nos seis primeiros meses deste ano. Destacam-se também  os crimes de lesão corporal e ameaça, 388 e 238 casos respectivamente este ano.

Essa semana, por exemplo, dois alunos foram apreendidos após esfaquearem um terceiro estudante no ponto de ônibus da Escola Presidente Médici, em Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, uma rixa entre os estudantes motivou a tentativa de assassinato.

Drogas são outro agravante que preocupa. Somados os crimes de uso e tráfico de drogas, dos seis primeiros meses, o montante é de 78 flagrantes nas escolas.

Comando vermelho em sala de aula

Um dia após a tentativa de assassinato na Escola Presidente Médici, policiais do 3° Btalhão de Polícia Militar (3° BPM) atenderam ao pedido da coordenadora da escola Leovegildo de Mello, no bairro CPA 3.

Conforme os policiais, a coordenadora relatou  sobre situações de vandalismo e ameaças, por parte de alguns alunos, dentro de sala de aula e nas dependências da escola.

Salas de aula foram pichadas com frases e siglas que fazem referência à facção Comando Vermelho. 

Outro retrato da violência recente aconteceu no dia 26 de junho, quando quatro estudantes com idades entre 13 e 14 anos amarraram e espancaram um menino de 11 anos – deficiente auditivo – na Escola Estadual Salim Felício, no bairro Parque Cuiabá. A criança foi resgatada pelo diretor da escola, que percebeu a situação e acionou os pais do garoto e a Polícia Militar.


Aplicativo divulgacao

Rádio Progresso AM 640

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

comercial@radioprogresso640.com.br

jornalismo@radioprogresso640.com.br

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo