Alta Floresta (MT), 17 de dezembro de 2017 - 05:47

Polícia

04/10/2017 08:25

Gerência de Combate ao Crime Organizado prende quadrilha com cerca de R$ 200 mil em agrotóxico contrabandeado

Cinco homens foram presos em poder de uma carga de defensivos agrícolas, subtraída no estado de São Paulo, avaliada em R$ 200 mil. A apreensão ocorreu na madrugada desta terça-feira (03.10), no município de Nova Mutum (264 km ao Norte), pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, com apoio de policiais civis da Delegacia Regional da cidade.

Foram presos L.L.S de 32, J. M. C de 41 anos, O. C. S de 28 anos, M. A. S de 29 anios, e S.M.S, foram autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa e transporte irregular de defensivos agrícolas.

Um dos acusados mandado de prisão preventiva, em aberto, pelo crime de tráfico de drogas, que foi devidamente cumprido pela Polícia Civil. Em se comprovado a adulteração de um dos produtos apreendidos, os cinco envolvidos serão indiciados também por falsificação de defensivo agrícola.

Inicialmente, o GCCO descobriu que L. L.S estava interessado em vender uma grande carga de produtos agrícola, o que chamou atenção dos investigadores por se tratar de pessoa física.

No decorrer das investigações, foi apurado que L.L.S estava intermediando a carga, que viria possivelmente de São Paulo.

Diante das suspeitas, foi combinada com o negociador a entrega dos produtos sendo, 660 litros de Fox e 150 quilos de Benzoato (produto proibido no Brasil e contrabandeado do Paraguai), em troca de uma caminhonete e a quantia de R$ 150 mil em dinheiro.

Em seguida foi marcada a "transação", num Posto de Combustível localizado no município de Nova Mutum, ocasião que os cinco foram surpreendidos pelos investigadores do GCCO, coordenados pelo delegado Luiz Henrique Damasceno e, com apoio da equipe da Delegacia Regional.

No momento da abordagem, os policiais encontraram indícios de falsificação do fungicida denominado Fox, que será submetido à perícia. Caso seja constatada, os cinco responderão por mais um crime de falsificação de defensivo agrícola.

Os presos foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Nova Mutum, interrogados e autuados em flagrante delito. As diligências continuam para levantar a origem da carga apreendida. A Polícia Civil suspeita que tenha sido roubada ou furtada no estado de São Paulo.

A Polícia Civil alerta os agricultores na hora de comprar defensivos agrícolas, uma vez que existe todo regramento específico para aquisição desse tipo de produto e, deve ser comprado diretamente do fabricante ou de empresas credenciadas.

O agricultor que se arrisca em comprar de pessoa física, que aparecem na porta das fazendas oferecendo produtos por preços abaixo do mercado, na verdade está se arriscando duas vezes, explica o delegado do GCCO, Diogo Santana Souza.

Conforme o delegado, o primeiro risco é do agricultor comprar defensivo agrícola falso e, uma vez aplicado na plantação, como o produto não tem o princípio ativo, não vai gerar efeito nenhum, causando prejuízo financeiro muito grande. O segundo risco é de comprar produto roubado ou furtado e uma vez surpreendido em poder do produto, será preso em flagrante pelo crime de receptação.

"Então o que poderia parecer muito vantajoso para o agricultor, em comprar o produto abaixo do mercado, poderá gerar tanto prejuízo financeiro, como responder criminalmente", destacou.


Aplicativo divulgacao

Rádio Progresso AM 640

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

comercial@radioprogresso640.com.br

jornalismo@radioprogresso640.com.br

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo