Alta Floresta (MT), 18 de novembro de 2017 - 05:46

Política

30/10/2017 07:39 RepórterMT

Líder do Governo diz que crise de MT pode piorar por falta de repasse da União

A crise econômica do Estado, que já provocou até mesmo o escalonamento de salário dos servidores públicos em outubro e pode provocar o atraso no pagamento da folha já em novembro, pode ser ainda mais agravada pela frustração na arrecadação estadual e, principalmente, pela falta de repasses de recursos federais.

De acordo com o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), a União, que deve a Mato Grosso quase R$ 800 milhões, não dá resposta de como vai pagar os valores para bancar despesas essenciais como a Saúde, por exemplo.

“Hoje o Governo Federal deve muito dinheiro para a Saúde de Mato Grosso e o ministro [Ricardo Barros] diz que não tem. A frustração de receita chega a quase R$ 800 milhões somente este ano”, explica Dilmar.

Para Dilmar, o impacto da receita poderia ser menor caso o Governo Federal repassasse ainda os R$ 400 milhões referentes ao FEX [Fundo das Exportações]. Deste valor, R$ 100 milhões seguem para os cofres dos municípios.

“Temos dificuldade de custear a Saúde, salários, décimo terceiro, de pagar os poderes e as prefeituras. Na verdade falta dinheiro novo. Nós temos R$ 300 milhões do FEX, R$ 134 milhões da Conab [da Companhia de Abastecimento] R$ 140 milhões e alguns avanços através do Cira [Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos] que não posso comentar, além de ajustes fiscais para que possa entrar no caixa”, explica o líder do Governo sobre os valores que o Executivo busca receber como alívio financeiro.

A crise que começou, segundo Dilmar Dal Bosco, por erros e desmandos da gestão Silval Barbosa (PMDB), impactou fortemente em 2016, quando o Palácio Paiaguás só conseguiu fechar as contas devido dinheiro do FEX e um extra que veio de uma negociação da Energisa.

“Neste ano já estamos com frustração porque vários setores da nossa economia do Estado houve queda. A pecuária, por exemplo, caiu milhões até junho. Por isso, tivemos que tomar uma decisão de diminuir o ICMS do boi em pé e estamos recuperando a arrecadação. O setor de atacado R$ 22 milhões, energia caiu R$ 75 milhões, ou seja, um conjunto de fatores juntamente com frustração receita do Governo Federal” declarou.

Devido à frustração de receita e atrasos nos repasses da União, Mato Grosso pode fechar 2017, com déficit superior a um R$ 1,3 bilhão.

“Mas nós estamos fazendo de tudo para que consigamos arrecadar através de outras ações”, destacou.


Aplicativo divulgacao

Rádio Progresso AM 640

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

comercial@radioprogresso640.com.br

jornalismo@radioprogresso640.com.br

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo