Alta Floresta (MT), 21 de novembro de 2017 - 16:06

Política

31/10/2017 08:16 G1

'Vou desmentir tudo', diz Eduardo Cunha sobre envolvimento em esquema na Caixa

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse que, no depoimento que prestará à Justiça Federal sobre a acusação de ter recebido propina em esquema da Caixa, irá "desmentir tudo" e "mostrar as mentiras que estão sendo faladas".

O interrogatório de Cunha está marcado para o próximo dia 6 de novembro, a partir das 9h.

"Eu vou desmentir tudo. É uma repetição do que já está na delação e, no meu interrogatório, eu vou fazer a minha defesa e mostrar as mentiras que estão sendo faladas", disse Cunha ao final de uma audiência em Brasília para o interrogatório dos réus no processo.

Previsto inicialmente para esta sexta, o interrogatório de Cunha foi remarcado para o próximo dia 6 de novembro, a partir das 9h. O motivo é que o depoimento de outros réus ainda não foi concluído.

Com isso, também foi adiado o retorno do ex-deputado a Curitiba, onde ele está preso por ordem do juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal. Ele foi condenado por Moro a 15 anos e 4 meses de prisão.

Em Brasília, Cunha está na carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE), órgão da Polícia Civil do Distrito Federal. A previsão inicial era de que ele já voltaria para Curitiba neste sábado.

Cunha foi levado a Brasília para acompanhar os depoimentos dos demais réus e para ele próprio depor.

Na quinta-feira (26), por meio de videoconferência, falaram Fabio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa, e Alexandre Margotto, que trabalhava no escritório do operador Lúcio Funaro.

Em seguida, foi a vez de Funaro ser interrogado. Ainda falta a defesa de Cunha fazer as perguntas ao operador – uma nova audiência foi marcada para terça-feira (31).

Depois, além de Cunha, também será ouvido o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, também réu na ação. Na saída da audiência, Cunha explicou que não daria entrevista à imprensa a pedido do juiz do caso, Vallisney de Souza Oliveira.

"Estou sob a dependência dele, não posso desrespeitar a custódia, que seria uma coisa desagradável. Falo depois do interrogatório", afirmou. E brincou com os jornalistas: "Estou com muitas saudades de vocês".


Aplicativo divulgacao

Rádio Progresso AM 640

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

comercial@radioprogresso640.com.br

jornalismo@radioprogresso640.com.br

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo