Política

04/11/2017 08:24 FolhaMax

MT quer aumentar pena para motoristas embriagados

O deputado federal Victório Galli (PSC-MT) protocolou nesta quarta, na Câmara dos Deputados, um projeto de lei que prevê a caracterização de crime doloso para o motorista que cometer um homicídio ao volante de veículo se estiver alcoolizado ou consumido algum tipo de droga ou substância tóxica.

O PL 8998/2017 altera, na prática, o artigo 302 da Lei nº 9.503 (Código de Trânsito Brasileiro), acrescentando o parágrafo segundo, que prevê a mudança. “Configura crime Doloso se o agente conduzir veículo automotivo e estiver sob a influência de álcool, substância tóxica ou entorpecente e cometer homicídio ao volante de veiculo automotor”, diz o parágrafo.

Com isso, a pena para este tipo de crime passa a ser de “reclusão de 6 a 20 anos e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor”. Na justificativa, Victório Galli alega que o condutor sabe que é proibido dirigir após consumir bebidas alcóolicas ou fazer uso de entorpecentes.

“Entendo que quando o agente está sob o efeito de álcool, entorpecentes ou substancia tóxica, e pratica uma morte no transito, ele (agente) comete crime doloso, uma vez que ele teve a intenção de matar. Todos nós em sã consciência sabemos que quando estamos sob efeitos de álcool, entorpecentes ou substancia toxicas não podemos dirigir, e se assim o faz está cometendo crime doloso contra a vida”, diz a justificativa.

O projeto agora terá que passar pelas comissões da Câmara dos Deputados, antes de seguir para votação em plenário.


Aplicativo divulgacao
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo